MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

15/01/2019, 06:00

Militar teria estrangulado Mukirana


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


Depois de anunciar na última sexta-feira que dois adolescentes de 17 anos foram responsáveis pela morte do jornalista Clovis William dos Santos (Mukirana), a Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna, prendeu um militar do Exército Brasileiro responsável por asfixiar e estrangular a vítima.

O militar, de 20 anos, foi preso na manhã de sábado, por volta das 9h. Segundo as investigações, o jovem asfixiou e estrangulou o jornalista enquanto os outros adolescentes davam socos e chutes em seu rosto.

De acordo com a DIC, as informações sobre o envolvimento do militar não haviam sido repassadas antes, uma vez que a medida cautelar em desfavor do rapaz ainda não teria sido apreciada pelo Poder Judiciário de Laguna. Assim, o repasse de informações ao público poderia inviabilizar o cumprimento da prisão.

Segundo a polícia, informações analisadas por intermédio dos celulares apreendidos apontavam que o militar pretendia se evadir do distrito da culpa após a apreensão dos adolescentes.

O militar, que é lotado na 3ª Companhia do 63º Batalhão de Infantaria, teria se ausentado do serviço na segunda-feira, dia 7 de janeiro, para ocultar o veículo do jornalista no Morro da Antena, em Tubarão. Por conta da falta, recebeu punição disciplinar, e teria ficado recluso, no próprio quartel, nos dias 10 e 11 de janeiro.

Com a decisão judicial de sexta-feira, por volta das 22h, e com a saída do militar da punição no quartel, a polícia entrou em contato com o comando do Exército, que apresentou o militar à DIC, para, então, cumprir o mandado de prisão preventiva, e, logo após, interrogá-lo.

O rapaz confessou ter praticado o crime. Em depoimento, afirmou que asfixiou Mukirana enquanto os outros dois o agrediam. De acordo com o delegado Bruno Fernandes, o caso agora está absolutamente encerrado.

De acordo com ele, o militar prestava serviço no Exército há pelo menos dois anos. Contudo, seu ato em nada reflete os valores insculpidos pela instituição, sendo um caso isolado.



Veja tudo sobre: homicídio, caso mukirana
 


OUTRAS NOTÍCIAS



ESPORTES

Ernani assume na Federação de Basquete

15/01/2019, 06:00

DIVERSÃO

Carnaval de rua em Braço do Norte é hoje

15/01/2019, 06:00

ESPORTES

Canindé diz que Hercílio Luz jogará com garra

15/01/2019, 06:00

GERAL

Projeto é entregue e depende de aprovação

15/01/2019, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL