MENU

NOTÍCIAS


TODAS | EDIÇÃO DE HOJE | DA REDAÇÃO | DIVERSÃO | ESPORTES | GERAL | POLÍTICA | SEGURANÇA

25/10/2014, 06:00

Pescaria Brava comemora dois anos de emancipação


 
redacao@diariodosul.com.br
Dê a sua opinião
Comentários ou sugestões
Envie esta
notícia por e-mail
 


MARCELO BECKER
redacao@diariodosul.com.br

Pescaria Brava comemora neste sábado o segundo ano de emancipação político-administrativa com pequenas, mas importantes conquistas e melhorias. Algumas delas, inclusive, irão beneficiar muitos moradores justamente na data do aniversário, com uma ação comunitária que irá oferecer diversos serviços médicos básicos e atendimento para encaminhamento de benefícios federais, como o Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

Na primeira parte desses dois anos foi necessário montar a máquina pública que iria ser colocada à disposição dos bravenses. O prefeito Antônio Honorato teve que correr contra o tempo e organizar a casa que abriga prefeitura e secretaria, buscar móveis e computadores. Veículos e máquinas vieram aos poucos, adquiridos através de convênios ou recebidos em forma de doações de órgãos públicos do Estado.
O cenário geral de Pescaria Brava permanece o mesmo, com a vida pacata e tranquila de uma cidadezinha do interior. A diferença é que agora serviços essenciais como a manutenção das estradas, coleta de lixo, atendimento nos postos de saúde e nas escolas são mais ágeis, alguns praticamente imediatos.
Alvarás para diversos fins já podem ser retirados na prefeitura e Pescaria Brava já conta com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), que cuida dos interesses dos comerciantes locais. Várias escolas receberam melhorias ou reformas parciais e a prefeitura comprou um ônibus para o transporte de quase 80 alunos que estudam na Fucap, em Capivari de Baixo, e Unisul, em Tubarão.
Uma das áreas mais beneficiadas nesses primeiros 10 meses é a agricultura. O município já conta com dezenas de equipamentos, implementos agrícolas e máquinas que são disponibilizadas aos pequenos produtores para plantio ou colheita através de pequenas taxas.
“No primeiro ano tivemos que preparar a cidade, criar as leis. Depois veio o planejamento e agora virão as obras no terceiro e quarto anos”, explica o prefeito Antônio Honorato.

Abastecimento e iluminação pública são os próximos desafios

Um serviço básico que Pescaria Brava ainda não conseguiu oferecer com eficiência aos moradores é a iluminação pública. Muitas ruas não têm postes com lâmpadas e a prefeitura quer adquirir o quanto antes um veículo adequado. Hoje, qualquer reparo é feito por um funcionário que usa uma escada de madeira simples.
A grande obra idealizada por Antônio Honorato para ser feita até o fim da sua gestão é a ampliação da rede de abastecimento d’água da Casa. O serviço não chega a todas as residências e muitas famílias ainda fazem a captação em poços artesianos. Honorato planeja uma estação da Casan no distrito de Barreiros para que 100% da cidade tenha o abastecimento.
A geração de empregos também é prioridade. Tanto que nos últimos dias o prefeito se reuniu com representantes de uma grande indústria com filiais em Imbituba e Capivari de Baixo, na tentativa de implantar também em Pescaria Brava uma nova unidade de negócios.

A origem de Pescaria Brava

Antes de virar município, Pescaria Brava era considerada um dos povoados mais antigos de Santa Catarina. Segundo historiadores, a colonização de imigrantes portugueses teria iniciado há mais de 300 anos. A emancipação teve como idealizador Enaldo Cardozo de Souza, escrivão do cartório local.
No dia 11 de fevereiro de 1995 foi formada uma comissão emancipacionista com 11 membros. No mês seguinte, o pedido de emancipação foi encaminhado à Assembleia Legislativa. No dia 17 de dezembro de 1995 aconteceu o plebiscito. A maioria dos eleitores votou a favor da emancipação, mas houve falta de quórum e Pescaria Brava continuou como distrito.
Alguns anos mais tarde, uma nova comissão emancipacionista, que tinha como presidente da comissão o atual prefeito Antônio Avelino Honorato Filho, foi criada. A comissão conseguiu marcar novo plebiscito para o dia 29 de junho de 2003 e desta vez atingiu sua meta. Poucos dias depois, foi assinada pelo governador do Estado a Lei 12.690/03, criando, no dia 25 de outubro, o mais novo município de Santa Catarina.



 


OUTRAS NOTÍCIAS



SEGURANÇA

Homem é preso por divulgar pornografia infantil

25/10/2014, 06:00

ESPORTES

Tubarão Futsal joga em casa sexta

25/10/2014, 06:00

ESPORTES

Equipe Master vai jogar em Portugal

25/10/2014, 06:00

ESPORTES

Departamento médico avalia jogadores

25/10/2014, 06:00







MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL