MENU

COLUNISTAS


Esporte

CARLOS AUGUSTO SALVADOR




 
 

Terça-feira, 07/02/2017, às 06:00

Touchdown!

Realizado neste domingo o Super Bowl LI, em Houston, no Texas. O Super Bowl é a final da liga de futebol americano (NFL). A partida, que no Brasil foi transmitida com exclusividade na TV aberta pelo Esporte Interativo e na TV fechada pelo ESPN, é o evento esportivo de única data mais assistido no mundo! De acordo com números da rede americana CBS, em 2016 foram 111,9 milhões de pessoas assistindo ao evento pela televisão, somente nos Estados Unidos. No Brasil, guardadas as proporções, houve entre 2012 e 2016 um aumento de 800% de audiência somente na transmissão televisiva e com expectativa de grande aumento na edição de 2017.

Além da partida espetacular que acompanhamos no último domingo, houve como grande atração no intervalo o show de Lady Gaga. A cantora pop foi simplesmente espetacular, com uma performance à altura do evento. Voz, coreografia e pirotecnia deram o tom do megashow do intervalo.

Tudo no Super Bowl é exageradamente grande. São números de proporções gigantescas, impensáveis para qualquer outro evento de única data fora das fronteiras americanas:

É o evento de maior audiência da televisão americana no ano;

Um comercial de 30 segundos durante a partida tem um custo de 5,02 milhões de dólares;

O evento é transmitido para 180 países;

A cidade de Houston teve injetados 200 milhões de dólares na sua economia desde o anúncio como sede do Super Bowl LI;

O evento é a segunda data com maior consumo de comida e bebida dos EUA, atrás apenas do feriado de Ação de Graças;

Nas megalópoles americanas são realizadas campanhas pelas prefeituras para que os moradores evitem uso do seu banheiro na hora do intervalo. Tudo isso para evitar um colapso no sistema de esgoto dessas cidades!

A próxima edição do Super Bowl será em fevereiro de 2017, na cidade de Minneapolis, no U.S. Bank Stadium, que foi inaugurado em junho de 2016 e teve um custo de 1,06 bilhões de dólares. A megalomania continua...


Rapidinha!
O tubaronense Marcel Fortuna levou o nome da Cidade Azul a ser conhecido no maior evento de MMA do planeta, o UFC. Depois de aceitar o desafio com duas semanas de antecedência e marcar 22 kg menos que seu adversário na pesagem, Marcel venceu o americano Anthony Hamilton no último sábado.

Peixe
Apesar da segunda derrota consecutiva, da lanterna e de ainda não ter feito gols no campeonato estadual, o Atlético Tubarão mostra que não merece estar na posição que ocupa. O time não vem jogando mal, é nítido que tem um padrão e uma proposta de jogo, mas não está conseguindo traduzir isso em resultados. As derrotas para Chapecoense e Avaí em casa mostraram que o time precisa evoluir, mas que o trabalho renderá frutos assim que o sistema de jogo encaixar.

Peixe II
A realidade do Tubarão é a briga pelo sexto lugar e uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro de 2018 (2017 já está com as equipes definidas). Por mais que haja a motivação de vencer os grandes do Estado, os verdadeiros adversários do Peixe são Brusque, Inter de Lages, Almirante Barroso e Metropolitano. Contra o time blumenauense já conseguiu arrancar um ponto fora de casa, e os próximos desafios são duas partidas também longe da Cidade Azul: em Brusque, contra o time local, e em Lages, contra o Inter. A meta para continuar na briga são quatro pontos.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL