MENU

COLUNISTAS


Geral

ARILTON BARREIROS




 
 

Quarta-feira, 23/01/2019, às 06:00

O Rachid

Deputados de pelo menos 16 Assembleias Legislativas são ou foram investigados por irregularidades cometidas nos últimos 16 anos relacionadas ao chamado “esquema Rachid”, em que funcionários de gabinetes são instados a devolver parte do salário que recebem como contrapartida à própria contratação. Um levantamento feito pelo Jornal Estadão mostra que em São Paulo, por exemplo, pelo menos cinco deputados estaduais são alvo de investigação por apropriação de salários. Casos desse tipo ganharam projeção, é claro, após o relatório do Coaf sobre as movimentações financeiras atípicas de funcionários e ex-funcionários da Alerj, entre eles Fabrício Queirós, ex-assessor do deputado Flávio Bolsonaro, eleito senador em outubro passado. Se apertarem o cerco na Câmara dos Deputados, Senado, Assembleias e Câmaras de Vereadores, o escândalo do Rachid será uma vergonha nacional.


Entrelinhas

A Escola Estadual Tomé Machado Vieira, localizada no bairro Oficinas, será fechada pelo atual governo de Carlos Moisés. A ordem chegou ontem à tarde, e a direção da Escola Estadual Galotti já foi cientificada de que os alunos do Tomé terão suas vagas asseguradas. Nem a diretora do Tomé, Fabíola Cechinel, havia sido avisada.

Um fiscal de uma prefeitura da região foi demitido porque não concordou em assinar a medição de uma obra que, segundo ele, estava irregular. O secretário de Infraestrutura e o prefeito ficaram cientes do fato e abonaram a demissão do cidadão, que, inclusive, é engenheiro. É provável que o caso tenha desdobramentos nos próximos dias.

Estudo realizado pela Oxfam, instituição mundial dedicada a estudar a pobreza e a desigualdade social, revelou nesta semana que as 26 pessoas mais ricas do mundo têm uma fortuna estimada em U$ 1,4 trilhões. O valor seria equivalente à soma dos 3,8 bilhões de indivíduos mais pobres.

Estão definidos os cargos na Gered em Tubarão. A nova gerente será Maricelma Jung. A supervisão de Gestão de Rede ficará com Mariléia Mendes Goulart; a integradora de Políticas e Planejamento será Fabíola Cechinel; e a supervisora de Desenvolvimento Humano, Rosinete Costa Fernandes Cardoso. À exceção de Fabíola, todas têm vínculos com a Unisul.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, cinco municípios do Sul de Santa Catarina estão entre os dez mais baixos de todo o Estado na questão de investimentos em Saúde. São eles: Laguna, Araranguá, Pescaria Brava, Imaruí e Tubarão. Os prefeitos destas cidades e os secretários devem ficar atentos ao problema.

A Associação dos Procons de Santa Catarina, em que consta também o Procon de Tubarão, enviou um ofício à Celesc cobrando da empresa um posicionamento sobre as reclamações recebidas pelos Procons municipais em função do aumento nas faturas de energia deste mês. A Celesc alega que houve um grande aumento no consumo.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL