MENU

COLUNISTAS


Variedades

RAMIRES LINHARES




 
 

Ontem, 19/08/2017, às 06:00

Brejo

Bom dia, boa tarde, boa noite, conforme a ocasião.
Na linha do que escrevi aqui ontem, vale a pena refletir sobre a crônica da colunista do Globo, Cora Ronái. Ei-la resumida:
“Um país não vai para o brejo de um momento para o outro — como se viesse andando na estradinha, qual vaca, cruzasse uma cancela e, de repente, saísse do barro firme e embrenhasse pela lama. Um país vai para o brejo aos poucos, construindo a sua desgraça ponto por ponto, um tanto de corrupção aqui, um tanto de demagogia ali, safadeza e impunidade de mãos dadas. Há sinais constantes de perigo, há abundantes evidências de crime por toda a parte, mas a sociedade dá de ombros, vencida pela inércia e pela audácia dos canalhas.
Aquelas alegres viagens do então governador Sérgio Cabral, por exemplo, aquele constante ir e vir de helicópteros. Aquela paixão do Lula pelos jatinhos. Aquelas comitivas imensas da Dilma, hospedando-se em hotéis de luxo. Aquele aeroporto do Aécio, tão bem localizado. Aqueles jantares do Cunha. Aqueles planos de saúde, aqueles auxílios moradia, aqueles carros oficiais. Aquelas frotas sempre renovadas, sem que se saiba direito o que acontece com as antigas. Aqueles votos secretos. Aquelas verbas para “exercício do mandato”. Aquelas obras que não acabam nunca. Aqueles estádios da Copa. Aqueles superfaturamentos.
A lista não acaba.
Um país vai para o brejo quando políticos lutam por cargos em secretarias e ministérios não porque tenham qualquer relação com a área, mas porque secretarias e ministérios têm verbas - e isso é noticiado como fato corriqueiro da vida pública.
Um país vai para o brejo quando as suas escolas e os seus hospitais públicos são igualmente ruins, e quando os seus cidadãos perdem a segurança para andar nas ruas.
Um país vai para o brejo quando os seus poderosos têm direito a foro privilegiado.
Um país vai para o brejo quando se divide, e quando os seus habitantes passam a se odiar uns aos outros; um país vai para o brejo quando despenca nos índices de educação, mas a sua população nem repara porque está muito ocupada se ofendendo mutuamente nas redes sociais. Enquanto isso tem gente nas ruas estourando fogos pelos times de futebol”!

Sobre pessoas...
“Às vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas... O tempo passa e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!”. Bob Marley

Google
O Google Assistente, o recurso que permite que o usuário tenha uma conversa natural com o Google, já está em português nos smartphones Android, nas versões 7.0 Nougat e 6.0 Marshmallow. Com a novidade, o usuário tem o Google bem no seu bolso. Se quer saber como se diz “prazer em conhecê-lo” em inglês ou apenas adicionar um lembrete para colocar as roupas no varal quando chegar em casa, o usuário só precisa conversar com o Assistente. Para usar o GA, basta pressionar o botão Home ou falar “OK Google” e então dizer ou escrever o que precisa.

Solidariedade
Aproveitando a campanha Mc Dia Feliz, abraçada pela Unisul e outros parceiros em Tubarão, o Rotary Club de Tubarão Sul está patrocinando a ida de 130 alunos de escolas públicas de nossa cidade ao McDonald’s para um passeio e lanche. Os alunos da Escola Arino Bressan e da Escola Manoel José Antunes irão de ônibus, acompanhados de professores, na quarta, quinta e sexta-feira da semana que vem, saborear um Big Mac, com suco. Muitos desses alunos não têm a oportunidade de fazer esse programa sempre. Os próprios rotarianos e alguns amigos adquiriram os tickets e doaram aos alunos. Nobre iniciativa!

Malandro
A freguesa chega ao açougue e pede uma galinha. Como só tem uma, o açougueiro, malandro, abre a geladeira, pega a galinha, pesa e ressalta sua qualidade:
- Uma beleza!
A mulher diz:
- Não. Essa é muito pequena.
O açougueiro, então, põe a galinha de volta na geladeira, finge pegar outra e pesa novamente a mesma, forçando o prato da balança com o polegar.
- Esta é bem mais gorda - diz.
E a freguesa:
- Muito bem. Levarei as duas.

Dicionário
Estava consultando um dicionário e vi o significado de algumas palavras. Punhado, por exemplo, é uma quantidade de algo que cabe na mão. Bocado é uma quantidade que cabe na boca. Estava querendo saber o significado de cunhado, mas desisti...




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL