MENU

COLUNISTAS


Geral

IVANA ANSELMO SOUZA




 
 

Quinta-feira, 23/05/2019, às 06:00

Dinheiro traz felicidade?

Com certeza todos nós já ouvimos, de vez em quando, a frase “dinheiro traz felicidade”. Mas será que, na prática, é isso mesmo? Alguns estudos dizem que depende de como você gasta seu dinheiro. Outros, que o importante é a riqueza que você tem comparada aos outros, ou seja, ser mais rico que seus amigos já seria o suficiente.

Na realidade, para muitas pessoas, principalmente para aquelas que enfrentam privações financeiras, o dinheiro pode ser um sinônimo de felicidade sim. No entanto, creio que todos nós conhecemos pessoas que ganham altos salários, mas que não são e nem se consideram felizes. Quantas pessoas trocariam todo dinheiro que têm por mais saúde? Quantos casais se separam pelo excesso de trabalho? Filhos que crescem sem a presença dos pais, que estão inteiramente focados na carreira?

Não há problema almejar uma vida mais confortável e curtir os benefícios que o dinheiro traz. O perigo está na importância que você dá ao dinheiro, quando ele se torna a única motivação para se manter em um trabalho ou o único sentido de realização pessoal. Mesmo que isso custe a sua saúde mental, relacionamentos e qualidade de vida.

É muito comum encontrar profissionais que escolhem uma carreira apenas pela remuneração que ela traz, mas ainda assim não encontram prazer em trabalhar, vivendo estressados, desmotivados e frustrados.

O site americano CareerBliss divulgou uma pesquisa que listava os salários das 50 organizações que possuem os colaboradores mais felizes e satisfeitos, segundo um ranking. E a média salarial destas empresas é comum, ou seja, não é apenas o alto salário que traz felicidade e motivação aos funcionários.

Mesmo com um alto salário ou uma certa estabilidade financeira, você se sente realizado com o seu emprego? Se vê na mesma posição daqui a dez anos? Acorda motivado para fazer o que faz?

Se a resposta para alguma dessas perguntas for “não”, então, talvez você não esteja feliz com a sua carreira profissional. Mas a boa notícia é que dinheiro e felicidade não são rivais.

Na realidade, uma pessoa feliz tem mais chances de ser financeiramente bem-sucedida. Por enxergar a vida sob um olhar otimista e encontrar o próprio equilíbrio emocional, o seu poder de tomar boas decisões aumenta, e ela é capaz de se arriscar mais e enxergar oportunidades que outros não veem.

Na próxima coluna estaremos destacando estratégias para se sentir mais feliz, mesmo não recebendo uma remuneração alta.




OUTRAS COLUNAS









MAIS LIDAS










Avenida Marcolino Martins Cabral, 1315, 6º piso Praça Shopping
Centro - Tubarão/SC - CEP 88701-105 - 48. 3631-5000
Todos os direitos reservados - JORNAL DIÁRIO DO SUL